O lugar de Maria na Igreja Ortodoxa

PEREIRA monja Rebeca


No dia de hoje, 22 de setembro (09 de setembro), a Igreja ortodoxa comemora os Santos Joaquim e Ana, Antepassados do Senhor, bem como o III Concílio Ecumênico, reunido em 431 em Éfeso.

No Prólogo de Ocrid, escrito pelo grande Hierarca de nossos tempos, o Bispo Nicolaj Velimorovitch, temos as seguintes passagens para o Sinaxário de hoje: 

São Joaquim era da linhagem de Judá e descendente do rei David. Ana era filha de Matã, sacerdote da linhagem de Levi, assim como Aarão, o sumo-sacerdote. Matã tinha três filhas Maria, Sofia e Ana. Maria casou-se, viveu em Belém e deu à luz a Salomé. Sofia também se casou, vivendo em Belém e gerou a Isabel, mãe do São João, o Precursor. Ana, por sua vez, casou-se com Joaquim em Nazaré e, em avançada idade, deu à luz a Maria, a Santíssima Mãe de Deus. Joaquim e Ana foram casados por cinqüenta anos e, ainda assim, continuaram estéreis. Viviam piedosa e devotamente e, de tudo o que produziam gostavam um terço com si próprios, distribuíam um terço aos pobres e doavam o último terço ao Templo, nada lhes faltava. Certa ocasião, já idosos, edirigiram-seà Jerusalém para oferecer um sacrifício a Deus. O sumo-sacerdote Isacar repreende Joaquim, dizendo: “Não és digno de teres um dom aceito por tuas mãos, pois não tens filhos.” Os demais presentes no templo, que possuíam filhos, empurraram Joaquim para trás, como se fosse o mais indigno de todos. Este fato causa indescritível dor na alma dos dois anciãos (Joaquim e Ana), e elesregressam à casa em grande dor. Ambos caem, então, de joelhos diante de Deus em oração, para que Ele lhes concedesse um milagre, como outrora, concedido a Abraão e Sara, dando-lhes um filho como conforto da avançada idade. Por conseguinte, Deus envia Seu Anjo, que lhes anuncia o nascimento de “uma filha benditíssima, por Quem todas as nações da terra seriam abençoadas e por Quem viria a salvação do mundo.” Pouco tempo depois, Ana concebe e, passados nove meses, dá a luz à Santa Virgem Maria. São Joaquim vive por oitenta anos e Ana por setenta e nove, idade em que repousam no Senhor.

Este Concílio reuniu-se em Éfeso, em 431, no tempo do Imperador Teodósio, o Jovem. Contou com a participação de duzentos Santos Padres. O Concílio condenou Nestório, Patriarca de Constantinopla, por seus heréticos ensinamentos sobre a Santíssima Virgem Maria e o nascimento do Senhor. Nestório não queria designar a Santa Virgem como Theotokos (Genitora de Deus), mas como Cristotokos (Genitora de Cristo). Os Santos Padres condenam os ensinamentos de Nestório e confirmam que a Santa Virgem devesse ser chamada de Theotokos. Além do mais, o Concílio confirma as decisões dos Primeiro e Segundo Concílios Ecumênicos, especialmente o que se referia ao Credo Niceno-Constantinopolitano, ordenando que ninguém lhe retirasse nem acrescentasse nada.

O lugar de Maria na piedade da Igreja Ortodoxa tem grande importância no crescimento espiritual de todos nós. Sua Natividade, na carne, de pais estéreis em sua velhice, mas confiantes na relação com Deus, é o ato que marca o início do Reino que vem se instalar na Terra. Deus prepara, primeiramente, um humilde e fervoroso casal para acolher Aquela que viria dar a luz ao Filho de Deus na carne, é Maria Quem vem dar à luz de maneira misteriosa e miraculosamente pelo Espírito Santo.

Na realidade do Cristianismo Oriental Maria não é a Imaculada Conceição. Ela é gerada na carne, segundo uma promessa, de maneira natural à qualquer relação humana conjugal. Quem deu à luz a Deus? Maria, somente. O dogma da Imaculada Conceição da Igreja católico-romana pode fazer de Maria um(a) deus(a) – gerada sem pecado – no lugar de Seu próprio Filho. Não é em vão que em muitas de Suas representações pitorescas e estátuas Ela aparece sozinha, sem Seu Filho – contrário à Iconografia da Igreja Ortodoxa.


O fato que A marca, fazendo-A sujeito de toda veneração não é somente Sua virgindade, mas sobretudo Sua maternidade – ser a Mãe de Deus (Theotokos).

O Concílio de Éfeso, especialmente na pessoa do santo Hierarca Cirilo de Alexandria, vem justamente dar o devido lugar de Maria na Igreja, cuja terminologia inspirada pelo Espírito Santo, soube perfeitamente encontrar sua plenitude. Ao denominá-la Cristotokos (que gera a Cristo), cairíamos no erro de concebê-Lo somente enquanto homem e não como o Deus-Homem, que nos liberta e concede a salvação, pela Sua Encarnação.

Segundo as palavras do grande teólogo Georges Florovsky: a união a Cristo, razão de ser da Igreja e, em definitivo, o objetivo de todo cristão, é antes de tudo a participação ao Seu amor de oferenda pela humanidade. Aquela que de maneira única está unida ao Redentor – pelos laços do amor maternal – desempenha ai um grande papel. A Mãe de Deus torna-Se a Mãe de todos os viventes, de todo gênero humano, de todos aqueles que nascem e daqueles que renascem da água e do espírito. […] O mistério de Maria é o mistério da Igreja. Nossa Mãe a Igreja e a Mãe de Deus dão juntas a luz à uma vida nova. […] A Igreja chama a si os fiéis e os ajuda a crescer espiritualmente nos mistérios da fé, mistérios de sua própria existência e de seu destino espiritual. Na Igreja, eles aprendem a contemplar o Cristo vivo ao mesmo tempo que o coro triunfante da Igreja dos primogênitos inscritos nos Céus (Hb. 12, 23), e a adorá-los. E neste coro eclatante de glória, distinguem o rosto radiante da Santíssima Mãe do Senhor e Redentor, rosto tomado de graça e de amor, de compaixão e de misericórdia, rosto d´Aquela que é “mais venerável que os Querubins e incomparavelmente mais gloriosa que os Serafins” [...]

Comentários

  1. Respostas
    1. O Pai é Deus ? - Sim ! o Pai é Deus .
      O Filho é Deus ? - Sim ! o Filho é Deus.
      O Espirito Santo é Deus ? - Sim o Espirito Santo é Deus.
      - Mas , DEUS é um só em três Pessoas Distintas =
      O Pai , o Filho e o Espirito Santo -
      ---- Este é o Mistério da Trindade Santa, jamais alguém descobrirá este Mistério.

      Excluir
  2. Maria foi concebida sem pecado, é a Imaculada Conceição!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é verdade, todos nós temos pecados e ela também. Mas respeito a sua opinião.

      Excluir
    2. Maria Santíssima , Nossa Senhora nasceu sem a mancha do pecado original , só Ela nasceu assim em toda a humanidade , por isso chamamos A Imaculada Conceição , aquela que nasceu sem o pecado original . Resposta de João B D Nascimento.

      Excluir
  3. Muito bom msm, parabéns mãe de Isabel , pai de Ana eu gosto de saber disso td. 10 pra vcs

    ResponderExcluir
  4. A Virgem Maria é Mãe de Deus, mas não nasceu Imaculada. Somente Jesus é Imaculado, o HOMEM_DEUS. Falam que Maria é , porque de outra forma Jesus seria maculado pelo pecado, e que na hora da concepção de Santa Ana, Deus fez que Maria fosse imaculada, evitando que seu filho ao nascer de uma mulher com pecado ou com a concupiscência do Pecado Original, maculasse dessa forma Jesus. No entanto, essa linha de raciocínio está errada, uma vez que a própria Virgem Maria nasceu de Santa Ana, maculada, e protegida por Deus, ficou imaculada, por que Jesus não poderia nascer Imaculado da Virgem Maria com a mácula do pecado original. Se foi suficiente para Maria e somente ela ser imaculada na hora de seu nascimento , o mesmo se aplica a Jesus, não precisaria ele nascer da Virgem Maria imaculada. De outra forma, refutar isso, é pretender que Santa Ana também fosse Imaculada, como sua mãe, avô etc, até uma regressão ao Éden, a uma sucessão secreta de Adão e Eva antes da queda, de Caim e Abel, os filhos do pecado. (sic) O que em si é impossível, pois tal geração nasceria de irmãos, ou precisaria de que o Espírito Santo gerasse outros filhos para a humanidade além de Jesus, para fugir do incesto. Tudo que vai para além da Imaculada Concepção de Jesus perde-se na falta de lógica e no absurdo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maria é Imaculada porque ela é cheia de graça, como disse o anjo Gabriel em (Lucas 1,28).
      O que está de acordo com o livro de Apocalipse(na parte que fala sobre a mulher de apocalipse)
      Sobre a mulher de apocalipse se diz na bíblia:
      E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.
      A mulher de apocalipse não pode ser Israel, pois Israel, pois ao falar desta mulher adiante é dito:
      E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo.

      Os filhos da mulher são referidos como os que têm o testemunho de Jesus Cristo, sendo que isso é atributo dos cristãos, que não são filhos de Israel, logo Israel não se enquadra para ser a mulher de apocalipse, e a Igreja não pode ser a mulher pois a mulher é mãe de Cristo, e a Igreja é a Esposa de Cristo, logo apenas sobra a Virgem Maria como mulher do apocalipse.
      E uma das características da mulher do apocalipse é que ela tem a lua sob os seus pés, e a lua é um símbolo do pecado e da morte, o que significa que a Virgem Maria tem o pecado sob os seus pés, ou seja, não foi subjugada pelo pecado; o que diz também o anjo Gabriel em Lucas 1,28, ao proclamar a Virgem Maria como sendo cheia de graça.

      Excluir
  5. Lucas 1: 46. Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, 47. e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador; - Bíblia JFA Offline

    A própria Maria reconhece aqui que precisa de salvação.

    Só Jesus salva.

    Atos dos Apóstolos 4: 10. seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, nesse nome está este aqui, são diante de vós. 11. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta como pedra angular. 12. E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos. - Bíblia JFA Offline

    ResponderExcluir

  6. Aqui Maria reconhece que precisa de salvação.

    Lucas 1: 46. Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, 47. e o meu espírito exulta em Deus meu Salvador; - Bíblia JFA Offline

    Só Jesus salva.

    Atos dos Apóstolos 4: 10. seja conhecido de vós todos, e de todo o povo de Israel, que em nome de Jesus Cristo, o nazareno, aquele a quem vós crucificastes e a quem Deus ressuscitou dentre os mortos, nesse nome está este aqui, são diante de vós. 11. Ele é a pedra que foi rejeitada por vós, os edificadores, a qual foi posta como pedra angular. 12. E em nenhum outro há salvação; porque debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, em que devamos ser salvos. - Bíblia JFA Offline

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A virgem Maria foi salva por Deus ao ser privada do pecado.
      A salvação pode ser comparada a ajudar quem caiu em um poço(o pecado) a levantar-se e sair deste poço, no caso da virgem Maria Deus apenas evitou que ela caísse no poço (pecado), de qualquer modo tanto quem foi tirado do poço quanto quem Deus evitou que se caísse nele foram salvos do mesmo jeito.
      A Imaculada Conceição de Maria não é incompatível com o fato que ela foi salva por Deus, pois Deus, ao priva-la do pecado original, a salvou.

      Excluir
  7. o que os ortodoxos acham das aparições marianas?

    ResponderExcluir
  8. Não há nenhuma possibilidade da imaculada Conceição tornar Maria uma deusa, ao menos entre os católicos cientes de sua fé e que sabe o lugar de Maria. Adão e Eva foram feitos imaculados e nem por isso eles foram tidos como deuses.

    ResponderExcluir

Postar um comentário