sábado, 7 de fevereiro de 2015

O rosto do nosso próximo

Otac Luka
Nem todos os cosmos e nem todos os mundos juntos saberiam dar ao homem a alegria de um único rosto humano, porque neste rosto o homem pode se unificar com a eternidade, tornando-se eterno em função de seu desejo pela eternidade. A medida que temos morte em nós próprios este rosto não tem vida. Para os Santos todo rosto é fonte de vida. E assim como na perfeição humana em Cristo tem um fim que é infinito, assim na vida eterna as pessoas se aperfeiçoaram na medida de seu amor uns para com os outros, de seu alegrar-se uns para com os outros, pois que a alegria é uma categoria que cresce na eternidade. Neste regozijo eterno em Deus e no próximo, o homem poderá dizer tal como o Deus do Antigo Testamento disse e que Cristo repetiu no Novo Testamento, ele poderá dizer: Eu sou!


pelo Arquimandrita Luka (Anić)
 de bem-aventurada memória

Nenhum comentário:

Postar um comentário