quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Sobre a Fé - São João Crisóstomo

São João Crisóstomo

Para São João Crisóstomo, os assuntos sobre a Fé estão fora do alcance do entendimento e dos sentidos humanos. Crer significa: receber aquilo que de forma alguma se pode compreender por meio de reflexões. Prazer em ser pequeno é um sinal das almas fracas; primeiramente, considerar-se rico é característico de uma alma doente; quer dizer a fé não sabe saciar esta alma. Que desejas compreender todos os atos de Deus por meio de teu entendimento, então em que sentido seria Deus maior do que o homem? Os atos de Deus são insaciáveis ao entendimento. Deus não é tão impotente para criar e realizar somente aquilo que o teu fraco entendimento pode compreender. Perguntas-me como que a Fé cresce? A Fé cresce quando em virtude dela sofremos dificuldades.

Onde há Fé, ai não é necessário indagações. Indagações destroem a Fé. Aquele que examina alguma coisa, quer dizer que ainda não a encontrou; quem examina, não pode crer. Não devemos nos entregar ao exame, porque se o fazemos, isto deixa de ser Fé; a Fé faz a razão repousar. E é justamente por isso que nos chamamos crentes (fiéis), porque sem sombra de dúvidas cremos naquilo que está escrito. Quando aquilo que nos é falado vem dos homens, somos obrigados a submetê-lo a um exame, mas quando vem de Deus, somos apenas obrigados em nos aproximarmos com extremo temor e crer.

A verdadeira Fé agradece a Deus por tudo. Mas então o quê! Tem-se necessidade de agradecer por tudo aquilo que se passa? Sim, sim! Mesmo que seja doença, pobreza. Agradeça, mesmo que não entenda o propósito de nada; e é mesmo ai que se encontra o agradecimento. Não há nada de grande nem de especial se agradeces quando estás bem, saudável, quando progrides e estás feliz. Não, de ti é pedido agradecimento quando estás em dificuldade, em angústias. Não digas nada além de: Graças a Ti, Senhor! Falo das dificuldades que encontramos aqui na terra. Para aquelas do próprio inferno deve-se também agradecer, tanto os castigos como os tormentos. Porque se examinarmos com atenção, será de grande proveito tanto temer o inferno como as penas... Sim, quando a doença se aproxima, bem como a infelicidade e a miséria, então ai é que devemos agradecer com muito fervor a Deus. Agradecer não com palavras, nem com a língua, mas com intenções em atos, pensamentos e com o coração. De toda alma devemos agradecê-Lo. Porque Ele nos ama mais do que nossos pais; e o amor de Deus se diferencia tanto do amor dos pais como o mal se diferencia do bem.

por São João Crisóstomo

Nenhum comentário:

Postar um comentário